Automotive Business
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias
Ford começa a vender Mustang no Brasil
Esportivo de R$ 299,9 mil já teve 275 unidades vendidas entre 11 de dezembro e o fim de março

Lançamentos | 03/04/2018 | 23h55

Ford começa a vender Mustang no Brasil

Esportivo apreciado por gerações vai reforçar a imagem da montadora

MÁRIO CURCIO, AB

Quem tem entre 10 e 20 anos aprendeu a gostar dele nos videogames. Se está na casa dos 30 talvez goste só por gostar. Os de 40 não só gostam, mas respeitam. E os de 50 anos ou mais gostam muito do Ford Mustang porque o carro rondou suas vidas em diferentes momentos: em filmes, brinquedos ou porque alguém na vizinhança ou no caminho colégio tinha um. E olhe que desde os anos 1960 as importações do carro eram sempre independentes.

Agora, pela primeira vez, a própria Ford está trazendo o Mustang. O modelo chega ao Brasil em versão única, apenas a GT Premium, equipada com um motor 5.0 V8 de 466 cavalos. A transmissão é automática de dez marchas e o preço sugerido, de R$ 299,9 mil. Ele vem de Flat Rock, Michigan, a única fábrica em todo o mundo a produzi-lo. Dos Estados Unidos é exportado para 140 países. O primeiro lote trazido pela Ford chegou de navio há cerca de um mês (veja aqui).

Mais do que um marco estratégico para a montadora no Brasil, o Mustang chega com a responsabilidade de “reforçar a conexão emocional” entre os clientes e a Ford, que por aqui se empenha para manter o quarto lugar entre as montadoras, considerando a venda de automóveis e comerciais leves.

“O Mustang carrega uma aura mítica, cativa uma legião de ‘especialistas’ e até habita o mundo lúdico das crianças”, recorda o gerente de marketing Fernando Pfeiffer.



Para trazer o carro a Ford se apoiou em uma pesquisa que aponta a existência de cerca de 165 mil brasileiros milionários, nível semelhante ao registrado em 2012, antes da crise, e que havia recuado para 148 mil em 2015. Dessa turma de endinheirados, 275 garantiram o seu Mustang durante a operação de pré-venda, aberta de 11 de dezembro até o fim de março. “Esse consumidor é movido a novidade”, recorda Pfeiffer, que se recusa a uma projeção de vendas até o fim do ano. “Só posso dizer teremos carro se houver demanda.” Além destes 275 clientes que fecharam negócio, outros 3 mil se inscreveram na pré-venda.

Potencial para o carro existe. Basta ver pelo histórico recente do principal concorrente, o Chevrolet Camaro, que teve pico de 1,8 mil unidades em 2011 e média de 760 carros por ano desde 2010. Como curiosidade, de 2016 para 2017 o Camaro recuou de 478 para 135 carros, certamente porque no último Salão do Automóvel (2016) a Ford prometeu importar o Mustang. Parece que a culpa foi do cliente movido a novidade.

PARTICIPAÇÃO DA ENGENHARIA BRASILEIRA


Segundo a Ford, a engenharia brasileira participou do desenvolvimento dos coxins do motor, dos sistemas de admissão de ar, de combustível e de arrefecimento do motor. A adaptação para o Brasil incluiu perto de 50 mil quilômetros de testes de emissões, ruído, eficiência energética e calibração para a gasolina brasileira. A empresa usou as pistas e laboratórios de Tatuí, no interior de São Paulo.


Mustang GT Premium tem câmbio de 10 marchas. Bancos seguram bem o corpo, têm ajustes elétricos de altura e distância, mais aquecimento e refrigeração. À direita, 3 dos 7 modos de pilotagem possíveis, que alteram as respostas do carro e o desenho do painel. Ronco do escape também pode ser alterado por uma tecla no console

Assista ao vídeo do Mustang GT Premium:




Tags: Ford, Mustang, Fernando Pfeiffer, Flat Rock, Chevrolet, Camaro.

Comentários

  • Marcos

    Carrolindo!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência