Automotive Business
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 05/01/2018 | 21h00

Máquinas fecham 2017 abaixo da expectativa

Para 2018 projeções indicam alta maior de vendas domésticas

PEDRO KUTNEY, AB

O desempenho doméstico dos fabricantes de máquinas agrícolas e rodoviávias fechou 2017 bastante abaixo das expectativas da Anfavea. A entidade calculava que as vendas internas deveriam crescer quase 7% e que a produção avançaria 10,4%, mas os porcentuais foram de apenas 1,5% (44,4 mil unidades vendidas) e 1,8% (55 mil produzidas). “É de fato abaixo do que prevíamos. Apesar da boa safra, não houve tanta necessidade de investimento em renovação de frota e o resultado foi pior do que o esperado, principalmente por causa da queda de 20,8% nas vendas de colheitadeiras de cana e retração de 5,3% nas compras de retroescavadeiras, o que puxou os números para baixo”, explicou Ana Helena Andrade, vice-presidente da Anfavea e diretora de assuntos governamentais da AGCO.

- Veja os dados da Anfavea do fechamento de 2017 e projeções para 2018 aqui
- Veja aqui outros dados da indústria
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência

Para 2018 a Anfavea projeta números melhores de vendas e produção de máquinas, com manutenção de bom desempenho agrícola do País e possível retomada de obras. A previsão é que o mercado interno deve consumir 46 mil unidades, o que representará discreta alta de 3,7%. Mas a expectativa é de avanço bem maior da produção, em torno de 12%, para 61,5 mil unidades, puxada especialmente pela significativa expansão das exportações, que em 2017 já foram responsáveis pela “salvação da lavoura”.

EXPORTAÇÕES RENDEM BOA COLHEITA

O esforço em abrir novos mercados de exportação está rendendo boas colheitas de resultados para os fabricantes de máquinas agrícolas e rodoviárias no País. Em 2017 as vendas externas de 14,1 mil unidades garantiram expressiva alta de quase 47% sobre 2016 e representaram um quarto de toda a produção nacional – que teria terminado o ano em baixa se não fosse a ajuda dos negócios no exterior.

“O número de exportação é relevante e fruto do esforço do setor, que está recuperando seu lugar de direito no cenário internacional. Em 2017 não só a Argentina, que já é o maior cliente, aumentou as compras, mas as vendas para os Estados Unidos cresceram 87%. Isso mostra a qualidade e produtividade das máquinas produzidas aqui”, afirma Ana Helena Adrade.

Para 2018 a projeção é de novo crescimento nas exportações de máquinas. A Anfavea prevê 16,7 mil unidades vendidas ao exterior, o que significará expansão de quase 10%.



Tags: Mercado, máquinas agrícolas e rodoviárias, vendas, Anfavea, projeção 2018, previsão 2018.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência