Automotive Business
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias
Renault lança Sandero e Logan 2013
Motor Hi-Power 1.6 8V

Lançamentos | 25/08/2012 | 15h00

Renault lança Sandero e Logan 2013

Modelos ganham novo motor 1.6 8V de 106 cv. Sandero GT Line entra de vez para portfólio

CAMILA FRANCO, AB | De São José dos Pinhais (PR)

Já está disponível nas concessionárias da Renault do Brasil a linha 2013 dos modelos Sandero e Logan, que juntos são responsáveis por mais de 50% das vendas da marca no País (42% com o Sandero e 15% com o Logan). Tanto o hatchback como o sedã ganharam mais uma opção de motorização: o propulsor 1.6 8V Hi-Power de 106 cv, que substitui o 1.6 Hi-Torque. Outra novidade é a chegada da versão esportiva do Sandero GT Line, série especial que foi vendida por dois anos e que agora entra de vez no portfólio.

Design, equipamentos e versões continuam os mesmos, bem como a garantia de três anos. Apenas as versões Authentique e Expression do sedã e do hatch ganharam alguns itens de série, como desembaçador traseiro e calotas integrais na Authentique, e ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas, faróis de neblina, computador de bordo e outros na Expression.

Olivier Murget, presidente da Renault do Brasil, não especifica o investimento realizado para a nova gama, diz apenas que faz parte do pacote de R$ 1,5 bilhão previsto para até 2015. Um terço deste valor tem sido aplicado neste ano (leia aqui).

MOTOR HI-POWER

O motor 1.6 8V Hi-Power, substituto do Hi-Torque, é a única novidade da linha Sandero/Logan 2013. As alterações em relação ao propulsor aterior foram feitas pela equipe do centro de engenharia da marca, conhecido como Renault Tecnologia Américas (RTA), localizado no Brasil. “Esse novo propulsor foi feito por brasileiros e atenderá à necessidade e ao perfil dos consumidores latino-americanos”, explicou Murget.

De acordo com Gustavo Volci, chefe de projetos de motores da Renault, foram necessários 36 meses de trabalho, 7 mil horas de ensaios em laboratório para validação e 40 protótipos durante o processo de desenvolvimento, que agregou 51 novas peças ao propulsor.

Volci destaca as principais mudanças deste bloco em relação ao 1.6 Hi-Torque: “Ele teve a taxa de compressão aumentada, e conta com nova central eletrônica, com mais capacidade de armazenamento e velocidade de processamento de informações; novas bielas forjadas, com aço mais resistente e mais leve; junta de cabeçote com três lâminas de vedação, que garante mais resistência às pressões geradas pela combustão do motor, e novos pistões e eixo de comando de válvulas adequados ao aumento da taxa de compressão. Além disso, suas bronzinas são feitas com matéria-prima mais resistente.”

Como resultado, segundo o chefe de projetos, o propulsor está mais eficiente, com curva de torque mais linear, e mais econômico. “Cerca de 85% do torque já estão disponíveis em 1.500 rotações, o que significa uma redução do consumo de combustível de 10% na cidade, além de arrancadas e retomadas mais ágeis”, explica. Nas estradas, a redução de consumo chega a 5% em relação ao antigo motor Hi-Torque.

“Tivemos um ganho de 10% de potência usando etanol, chegando aos 106 cv, e de 2,5% com gasolina, atingindo 98 cv. Com etanol, o torque é de 15,5 Kgfm e a velocidade máxima, 174 km/h. Já com gasolina temos 14,5 kgfm e a velocidade máxima de 172 km/h”, aponta Volci.

Ainda segundo o chefe de projetos, o câmbio continua o mesmo manual de cinco marchas, fabricado pela Renault no Chile. E as relações de marcha foram ligeiramente modificadas para reduzir o consumo.

SANDERO

A linha 2013 do Sandero, incluindo o Sandero Stepway, soma nove versões, com três opções de motorização (1.0 16V, 1.6 8V e 1.6 16V) e duas de câmbio (manual e automática). Sendo que as versões com propulsor 1.0 não foram alteradas. Já as com motor 1.6 com câmbio manual receberam o novo motor Hi-Power, e as 1.6 com câmbio automático de quatro velocidades continuam com o antigo 1.6 16V Hi-Flex de 115 cv.

A opção de entrada, a Authentique 1.0 16 V Hi-Flex, sai por R$ 27.030. A mais cara é a do Sandero Stepway 1.6 16V Hi-Flex, com câmbio automático, por R$ 44.870. A Renault continua a vender a série limitada do Sandero Stepway Rip Curl, focada no público jovem e com motor 1.6 16V Hi-Flex, por R$ 41.150. Já o preço sugerido do esportivo GT Line 1.6 8V, que entra definitivamente para o portfólio, é de R$ 38.470.

Externamente, o Sandero GT Line 2013 tem como diferencial máscara negra, faróis de neblina com moldura preta, adesivos esportivos, novo para-choque frontal, além de aerofólio, retrovisores e rodas de 15 polegadas pretos. É oferecido nas cores branco, vermelho, prata e preto.

No interior do esportivo, predomina a cor vermelha nos cintos de segurança e nas costuras dos bancos. Os encostos de cabeça têm o nome do veículo bordado. O volante e a manopla de câmbio são de couro. O GT Line sai de fábrica com ABS e airbags para motorista e passageiro, entre outros itens.

LOGAN

A gama 2013 do Logan segue com o mesmo apelo visual e custo-benefício. A única mudança é o novo motor Hi-Power para as versões 1.6 com câmbio manual. O sedã conta, portanto, com quatro versões, três opções de motorização (1.0 16V, 1.6 8V e 1.6 16V) e duas de câmbio (manual e automático). A mais básica, a Authentique 1.0 16V Hi-Flex, tem preço sugerido de RS 26.450. A mais cara, a Expression 1.6 16V Hi-Flex, com câmbio automático, sai por R$ 39.230.



Tags: Renault, Sandero, Logan, GT-Line, motor, Olivier Murget.

Comentários

  • Silvio

    Boa tarde Tanto o logan quanto o sandero são bons carros ( miunha opinão ). Porém, o que ainda deixa a desejar é a aparência que ainda esta quadrada. Gostaria de ver aqui no país as versões euyropeias do clio, logan e sandero.

  • Pedro paulo Santos

    Fui proprietário por 3.000 Kms de um sandero 2012/12 AUTOMATIC, porém o cãmbio é inadequado a colocar a vida em perigo, senão vejamos: a 1ª e a 2ª marchas são curtíssimas e juntas e há um "buraco" de giros e acelaração que ddddeeeemmmmooooorrrrra tempo até alcançar a 3ª e 4ª marchas, então evite ultrapassagens porque ou você não o conseguirá em espaços normais a outros veículos de até 1.000 colindradas ou você irá ao encontro do veículo em sentido contrário, voc~e acele e o veículo aumenta o giro e aceleração, mas quando você está "tentando" ultrapassar ele perde velocidade ao tentar alcançar a 3ª e 4ª marchas e o que resta é retornar para tras até de fuscas, kombis etc a não perder a vida. Se há dúvida peça na concessionária para fazer um test drive com gasolina de posto não de aviação e tente fazer ultrapassagens e saberá o que falo e não comprará este carro fúnebre.

  • W E Salzer

    Já comprei o meu.....

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência
У нашей организации популярный блог , он описывает в статьях про www.militarycenter.com.ua.
www.progressive.ua