Automotive Business
Siga-nos em:

Inovação

Ver mais notícias
Bosch desiste de plano para produzir célula de combustível

Estratégia | 28/02/2018 | 11h15

Bosch desiste de plano para produzir célula de combustível

Empresa avalia que investimento necessário de € 20 bilhões é muito arriscado

REDAÇÃO AB

A Bosch decidiu que não vai levar adiante seu plano de produzir células de combustível após avaliar que o investimento necessário é muito arriscado, disse em comunicado divulgado na quarta-feira, 28. A sistemista tinha considerado fazer suas próprias células para competir com os produtores da Ásia, que estão emergindo na produção de baterias e de células. O anúncio é um golpe para montadoras e governos europeus que pediram às empresas do setor que se juntassem para criar um produtor regional desse tipo de fonte de energia para carros elétricos e híbridos.

Segundo a empresa, para uma operação de fabricação competitiva e relevante para o mercado, os cálculos mostraram que o investimento inicial seria de aproximadamente € 20 bilhões. Esta soma permitiria à Bosch configurar uma capacidade de produção de aproximadamente 200 gigawatt-hora, equivalente a uma participação de mercado de 20% e, portanto, uma posição de liderança no mercado. Mas em sua avaliação, com os fatores dinâmicos do mercado externo, não está claro se esse investimento se pagaria e quando.

“Para a Bosch, é importante ter uma compreensão técnica das células. Nós não precisamos fazê-las nós mesmos”, disse em nota o membro do conselho de administração e presidente da divisão de soluções de mobilidade da Bosch, Rolf Bulander.

Na nota, a Bosch informa que está se desfazendo de sua equipe de pesquisa sobre tecnologias de célula de combustível, criada para avaliar a viabilidade de produção interna. A joint venture Lithium Energy e Power KG (LEAP), para pesquisa com íon de lítio, será dissolvida, enquanto a subsidiária Seeo, que analisa tecnologias de energia em estado sólido, deverá ser vendida. A empresa focará sua estratégia de eletromobilidade em baterias de 48 volts e sistemas de gerenciamento dessas baterias.

“Mesmo agora, a Bosch é capaz de integrar componentes individuais em sistemas completos. Nós fazemos sistemas altamente eficientes de bateria de 48 volts e desenvolvemos sistemas atraentes de gerenciamento de bateria”, acrescenta responsável pelas atividades de eletromobilidade, Mathias Pillin.

A Bosch disse que continuará a trabalhar com fornecedores de células de combustível e que comprará deles as células destinadas a veículos híbridos e elétricos.



Tags: Bosch, célula de combustível, bateria.

Veja também

AB Inteligência